Capítulo sexto da tese de Christian Pierre Kasper, intitulada “Habitar a rua”, disponível na Biblioteca Digital da Unicamp.

6. EXTERMÍNIO

The physical removal of the Jews went
largely unremarked, because the
Germans had long since removed
them from their hearts and minds.
R. Grüberger (1)

A presença de pessoas morando nas ruas das cidades em geral, e de São Paulo em particular, é constantemente combatida, não somente pelas autoridades, mas também por outros atores da vida urbana (comerciantes etc.). Há um consenso, que se estende até as entidades assistenciais, do que “é preciso tirar as pessoas da rua”. Por outro lado, de vez em quando aparece um fulano que se sente perfeitamente legitimado em incendiar um ‘mendigo’, pensando que está assim ‘limpando a cidade´.

Nosso propósito, neste capítulo, é de ir além das justificativas dadas às várias formas de combate à população de rua, para buscar seu sentido político, seguindo para isso dois eixos: 1) de uma biopolítica, de escala planetária, visando às populações excedentes e 2) de uma geopolítica produzindo estratégias de controle do espaço, no âmbito da cidade. Como veremos, essas duas dimensões estão muitas vezes entrelaçadas nas medidas tomadas contra os moradores de rua, e ambas estão ligadas ao modo de dominação conhecido como ‘globalização’ (ou ‘neoliberalismo’).

A meta última dessas políticas é a eliminação dos moradores de rua. Mencionamos, ao apresentar suas táticas de sobrevivência, as estratégias de extermínio com as quais elas se confrontem. São alguns componentes dessas estratégias que descrevemos neste capítulo. Ao falar de estratégia, no entanto, uma advertência impõe-se: não quero dizer que existe, em algum lugar, ‘estrategistas exterminadores’ que planejariam a aniquilação dos moradores de rua. Nossa hipótese, que justifica o uso do termo estratégia, é que existe uma multiplicidade de práticas, mais ou menos organizadas e agindo em escalas diversas, cada uma segundo sua lógica própria, porém apontando para uma direção comum, que é o extermínio da população de rua.

(1) R. Grüberger, A social history of the third Reich (1971), citado por Bauman, Modernity and the holocaust, p. 124.

Anúncios