Trecho da crônica “Da Solidão”, de Vinicius. Tem tudo no site

http://www.viniciusdemoraes.com.br

É realmente um site maravilhoso!

“Não, a maior solidão é a do ser que não ama. A maior solidão é a do ser que se ausenta, que se defende, que se fecha, que se recusa a participar da vida humana. A maior solidão é a do homem encerrado em si mesmo, no absoluto de si mesmo, e que não dá a quem pede o que ele pode dar de amor, de amizade, de socorro. O maior solitário é o que tem medo de amar, o que tem medo de ferir e de ferir-se, o ser casto da mulher, do amigo, do povo, do mundo. Esse queima como uma lâmpada triste, cujo reflexo entristece também tudo em torno. Ele é a angústia do mundo que o reflete. Ele é o que se recusa às verdadeiras fontes da emoção, as que são o patrimônio de todos, e, encerrado em seu duro privilégio, semeia pedras do alto da sua fria e desolada torre.”

Creio que cada uma destas palavras valem tanto quanto água no deserto para nós, homens que sofremos demais e podemos, de uma hora pra outra, cairmos nas garras do ressentimento e nos tornarmos, também nós, homens do ressentimento (tornarmos?).

Anúncios