Pesquisar

Mês

Fevereiro 2008

Morte e vida severina.

Anúncios

Eddie Vedder – Society

(Jerry Hannan)

Oh, it’s a mystery to me
We have a greed with which we have agreed
And you think you have to want more than you need
Until you have it all you won’t be free

Society, you’re a crazy breed
Hope you’re not lonely without me…

When you want more than you have
You think you need…
And when you think more than you want
Your thoughts begin to bleed
I think I need to find a bigger place
Because when you have more than you think
You need more space

Society, you’re a crazy breed
Hope you’re not lonely without me…
Society, crazy indeed
Hope you’re not lonely without me…

There’s those thinking, more-or-less, less is more
But if less is more, how you keeping score?
Means for every point you make, your level drops
Kinda like you’re starting from the top
You can’t do that…

Society, you’re a crazy breed
Hope you’re not lonely without me…
Society, crazy indeed
Hope you’re not lonely without me…

Society, have mercy on me
Hope you’re not angry if I disagree…
Society, crazy indeed
Hope you’re not lonely without me…

Gosto mesmo é de Gente

Gente olha pro céu
Gente quer saber o um
Gente é o lugar
De se perguntar o um
Das estrelas se perguntarem se tantas são
Cada, estrela se espanta à própria explosão
Gente é muito bom
Gente deve ser o bom
Tem de se cuidar
De se respeitar o bom
Está certo dizer que estrelas
Estão no olhar
De alguém que o amor te elegeu
Pra amar
Marina, Bethânia, Dolores,
Renata, Leilinha,
Suzana, Dedé
Gente viva, brilhando estrelas
Na noite
Gente quer comer
Gente que ser feliz
Gente quer respirar ar pelo nariz
Não, meu nego, não traia nunca
Essa força não
Essa força que mora em seu

Coração
Gente lavando roupa
Amassando pão
Gente pobre arrancando a vida
Com a mão
No coração da mata gente quer
Prosseguir
Quer durar, quer crescer,
Gente quer luzir
Rodrigo, Roberto, Caetano,
Moreno, Francisco,
Gilberto, João
Gente é pra brilhar,
Não pra morrer de fome
Gente deste planeta do céu
De anil
Gente, não entendo gente nada
Nos viu
Gente espelho de estrelas,
Reflexo do esplendor
Se as estrelas são tantas,
Só mesmo o amor
Maurício, Lucila, Gildásio,
Ivonete, Agripino,
Gracinha, Zezé
Gente espelho da vida,
Doce mistério

(Gente:::Caetano Veloso)

agora, se você tivesse que ensinar escrita criativa, ele perguntou, o que você lhes diria?

eu lhes diria para terem um caso de amor
fracassado, hemorróidas, dentes podres
e beber vinho barato,
para evitarem a ópera e o golfe e o xadrez,
seguirem trocando a guarda de suas
camas de parede em parede
e depois eu lhes diria para terem
outro caso de amor fracassado
e nunca usar uma fita de seda na máquina
de escrever,
evitar os piqueniques em família
ou serem fotografados em um jardim coberto de
rosas;
para lerem Hemingway apenas uma vez,
pularem Faulkner
ignorarem Gogol
olharem fixo para as fotos de Gertrude Stein
e ler Sherwood Anderson na cama
comendo biscoitos Ritz água e sal,
perceberem que as pessoas que não param
de falar sobre a liberação sexual
na verdade estão mais assustadas do que vocês.
para ouvirem E. Power Biggs debulhar o
órgão no rádio enquanto estão
fumando Bull Durham no escuro
numa cidade estranha
restando apenas uma dia pago de aluguel
após terem desistido de tudo
amigos, parentes e empregos.
jamais se considerem superiores e/
ou dentro da média
nem nunca tentem sê-lo.
tenham um outro caso de amor fracassado.
observem uma mosca sobre uma cortina de verão.
jamais tentem ter sucesso.
não joguem sinuca.
deixem que uma fúria legítima tome conta de vocês
quando seus carros estiverem com um pneu no chão.
tomem vitaminas mas não levantem pesos nem corram.

então depois disso tudo
revertam o processo.
tenham um bom caso de amor.
e a coisa
que vocês talvez aprendam
é que ninguém sabe nada –
nem o Estado, nem os ratos
nem a mangueira no jardim nem a Estrela Polar.
e se por acaso vocês me pegarem
ensinando numa classe de escrita criativa
e me lerem este poema
eu lhes darei um A com louvor
bem no olho
do cu.

(Charles Bukowski)

Criando

KL Jay falando sobre o processo de criação de Nada como um dia após o outro, dos Racionais ÊmiCês

Como se deu o processo de produção de Nada Como um Dia Após o Outro? Como vocês trabalharam juntos no CD?
Parece uma coisa de Deus. Somos diferentes e ao mesmo tempo concordamos e discordamos. Eu preciso do (Mano) Brown, que precisa do (Ice) Blue, que precisa do Edi Rock e assim por diante. Ao mesmo tempo em que somos quatro caras, com comportamentos e atitudes diferentes, combinamos no som, na ideologia. Muita gente especula, fala que o grupo vai acabar. Isso é uma grande mentira, estamos juntos, estamos aprendendo um com o outro. Talvez acabe um dia, talvez seja eterno. É importante ressaltar que temos os pés no chão. Vender 500 mil cópias, um milhão e a crítica elogiar, isso não muda nada, somos ainda quatro caras pretos que querem mudar alguma coisa, e por isso conquistamos o respeito do povo. Cada um faz suas letras e também a produção e vamos nos falando, um mostrando para o outro o que está trabalhando. Cada um tem o seu jeito de produzir e aos poucos vamos montando o trabalho, todos colaborando com os parceiros. Neste processo levamos cerca de um ano entre produção e gravação.

Não acredito que haja meios de conhecer a miséria sem sentir seu cheiro.

Amo esse homem. Nascido em 1945. Gastou tudo que tinha com bebidas, mulheres e corridas de cavalos. Brigão, ostenta marcas desta característica visivelmente em seu rosto. Na última quinta-feira, dirigiu-se à minha pessoa levemente embriagado. Pediu desculpas por descumprir o combinado (não chegar em tal estado). Disse ele:

“Desta vez levaram tudo. Primeiro levaram a janela. Agora levaram as roupas sujas, os sapatos sujos, a lâmpada e a fiação. Como é que não vou beber?”.

Nunca ouvi palavras tão genuinamente sóbrias em toda minha vida. Mesmo que as mesmas estivessem encharcadas de algum tipo de bebida estupidamente barata.

João Calis

É inútil forçar os ritmos da vida.

A arte de viver consiste em aprender a dar o devido tempo às coisas.

(Carlo Petrini)

Meu irmão,

você sabe puxar a orelha,

mas também sabe abraçar.

Espero que todos aprendamos,

mais dia, menos dia,

a conhecer o equilíbrio de ambos.

Com ternura!

Queimo por dentro.

Uma foto do sol. Que me deixou fascinado. Encontrada no site da NASA, através de um site de Astrologia.

Daqui a pouco tá chegando o filme Into the Wild. É bom que todos aqueles que não estão fazendo de suas vidas uma obra de arte hedonista estejam preparados para sentirem-se uns merdas!

Tenho passado meu tempo livre ouvindo alguns plays do Extreme Noise Terror, especialmente Phonophobia, Punker than Punk e The Peel Sessions. Confesso ter medo de ouvir o que os caras andam fazendo hoje em dia…

A cada passo sinto com mais força que a doutrina do eterno retorno é mais que um imperativo categórico ou uma tese cosmológica… É a onda sobre a qual iremos surfar incontáveis vezes… Caso façamos manobras medíocres, é a mediocridade que retornará! O contrário vale aqui também.

Estou amando. E namorando aquela que estou amando. É uma experiência intensa. Onde estão presentes a dor e o prazer: a dor de não saber do amanhã, o prazer de viver um hoje perfeito.

Quero voltar a estudar. E, à maneira de meus amigos Rafa, Michel e Pedro, ter títulos. O período entre o ensino médio e a graduação foi um período de negação dos meus estudos. Não quero repetir. Posto que a graduação mudou TUDO.

Estou começando a conhecer o Movimento Devagar. Alguém topa?

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑